CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

sexta-feira, janeiro 23

caros veteranos

sinceramente há coisas que eu não percebo....que me custa a entender....e a aceitar...
quando entrei para a faculdade perguntaram-me se queria ser praxada ou não!!
"se não fores praxada não podes usar o traje académico!!" diziam os veteranos...

por isso....jamais em tempo algum eu me iria declarar anti-praxe!!! obviamente que queria usar o traje académico (que digasse de passagem...estou deserta para o vestir) e além disso também quero praxar outros caloiros!!

...até aqui tudo bem....
fui (muito) praxada durante duas semanas...vivi-as ao máximo...sofri muito é verdade mas também me diverti.....tive direito a um padrinho de praxe que estará sempre no meu coração.....escolhi uma madrinha de curso que é cinco estrelas....e tudo acabou com um baptismo que nunca esquecerei......
tudo isto para dizer que passei momentos únicos na minha vida....

agora anda tudo atarefado com trabalhos, frequências e estágios mas em Maio vamos ter a semana académica...onde irá ocorrer o enterro do caloiro...(ou seja....vou poder usar pela primeira vez o traje....)
e agora vem aquilo que o meu cérebro não assimila...

agora lembraram-se de nos dizer que afinal de contas toda a gente que anda no ensino superior (independentemente de ter sido ou não praxado) pode usar o traje académico....
por isso agora levanta-se a questão base: "então...por essa linha de ideias..os meus queridos colegas que entraram na 2ª e 3ª fase de candidaturas e que não foram praxados...vão também poder usar o traje académico????"

pois....pelos vistos sim....
ao que eu digo: "isso não tem jeitinho nenhum!!!!"

na minha opinião só tem sentido vestir o traje depois de "sofrer" a praxe e de ser baptizada....só passando por tudo isso é que lhe damos o verdadeiro valor...
mas tudo bem....quem sou eu para ir de encontro às "leis"....
eu só peço uma coisa....por amor de Deus....eles, que pelo menos, não usem o traje no dia do enterro do caloiro!!!
é que isso também já era a gozar com todos aqueles que foram praxados!!!

11 comentários:

João disse...

O traje académico é uma indumentária cerimonial e foi introduzido há muito tempo para se distinguirem os alunos e docentes universitários da restante população. De certeza que os senhores de Coimbra que o introduziram cá por portugal, se viesse hoje à terra, iam ficar muito envergonhados se vissem que este o traje é quase exclusivamente usado para andar sobre a lama e relva aos berros com seres semelhantes enquanto estes se ajoelham no chão.

O traje é um traje. Só.
Se o compras, tens tanto direito de o usar como outra pessoa qualquer, praxado ou não. É irrelevante.
Não podes praxar sem ele, mas não o deves vestir como sinónimo de praxe.

É uma questão de tempo até a treta da praxe terminar ou ser proibida, dado que estamos num país civilizado, enquanto o traje é uma tradição e uma forma de representatividade que espero que perdure no tempo.

NaumDigo disse...

Ainda bem que existem afilhadas com cabeça no sítio:)

A AGA deu "pano para mangas"...

Também a mim, quando pela primeira vez pus o pezinho na nossa escola, me foi imediatamente dito que quem não é praxado não pode vestir o traje... Ora para quem anda ali dias e dias a encher, pensamos que a única recompensa será por o capote nos ombros! :P
De facto, e como já tive oportunidade de explicar, não há ninguém a dizer à sr.ª da loja "Olhe pode vender o capote a este que foi praxado e baptizado...mas àquele não!" E se rasgarmos algum traje como já ouvi que fazem em muitos sítios ficamos logo praí com a polícia e outros à perna...ehehehe! No entanto, há por aí muito boa gente que adora desfilar quintas à noite com o belo do capote, mas não faz a mínima ideia do simbolismo que este tem... Como disse o João, "o traje académico é uma indumentária cerimonial e foi introduzido há muito tempo para se distinguirem os alunos e docentes universitários da restante população". Mas acima de tudo esse traje é uma indumentária que simboliza uma academia, simboliza o estudante e toda a tradição académica.
Cabe a cada um (já que andamos numa do: se apetece faz se não apetece não faz :S) uma parte da construção dessa academia... E mostrar o respeito e o orgulho que temos em criar o tal espírito, já que quem o faz são as pessoas.
É bonito andar de traje: é! Mais ainda na noite da Serenata e enterro do caloiro: sim! Mas mais ainda quando damos o nosso contributo para que tenhamos o nosso próprio “espírito”… (acho eu!)
Epah… tu sabes a minha opinião… e qualquer dia, pelo andar da carruagem, cada um compra logo o traje assim que é colocado. Já que é bonito e fica bem, entra-se logo na escola cheio de estilo! E mais uma vez a frase: “…fica na consciência de cada um…”.

…mas isto é só a minha opinião!

(ahh e quanto às leis, como pudeste ver ontem…parece não que têm importância)

Diana disse...

O traje não tem rigorozamente nada a ver com a praxe. Começando pelo nome "académico" e não "praxistico" ou whatever.
É claro que para quem "sofreu" a praxe o traje o traje tem outro sabor. É pensar "o que eu passei para chegar aqui".
Mas não tem nada a ver, ai não então,lá por não andar na praxe não podemos usar o traje? Andamos ou não na universidade (que so por acaso tem a tradição do traje) com pessoas que, DEVIAM, ser civilizadas ao ponto de aceitarem as opções dos outros e não de rasgar o traje como já aconteceu.

Há quem queira a praxe e quem não queira. Há queira e não aguente, por falta de tempo ou outra coisa qualquer. Mas daí a não poder usar traje... pelo amor da santa!
Até pq a praxe é para, supostamente, integrar os alunos e não probi-los de algo.

Anónimo disse...

"pelo amor da santa!" é Traje Académico. Se o queres honrar, é um bom começo saberes escrever.

a miúda dos 19 disse...

obrigado "anónimo" por me teres alertado pelo meu erro...

este espaço não é só meu...é de todos aqueles que cá vêm...

Pikiiii disse...

A mim disseram.me o mesmo quando cheguei a universidade, aos poucos foram.me alertando que qualquer pessoa o podia usar, pois é tanta gente que nem se apercebem quem é anti.praxe ou não..
Para mim, sinto.me mais orgulhosa a usar o Traje académico depois de ter passado pela praxe, acho mais digno..

Mas cada um faz o que quer..

Beijinhooos*

Maria disse...

Também não acho justo aqueles que não são praxados usarem o traje.. Mas, tal como já disseram é dificil controlar isso tudo...
Mas também te digo, este ano fui praxada pela segunda vez, porque mudei de faculdade.. Nas altura não gostei muito de reviver aquelas coisas pelas quais já tinha passado...

Mas faz parte.. E pelo traje académico tem de se ter sobretudo respeito e orgulho...

um bjnho.

Anónimo disse...

"sofrer pelo traje?"
A praxe é muito mais do que o traje. Quem anda na praxe só porque quer trajar é estupido ! A praxe tem as suas regras, as suas simbologias, os seus rituais. O traje sempre foi usado pelos estudantes universitarios. Os elementos da praxe sao estudantes universitarios logo, sempre que exerciam a mesma, estavam trajados. Com o passar dos anos a praxe foi cada vez mais adoptando o traje as suas praticas :)Porque ? Para dar mais simbologia a praxe, para fazer com que as pessoas participassem mais na praxe. Portanto, nao é a praxe que da mais significado ao traje mas sim o traje é que da mais significado a praxe :) Significado e simbologia. Sou completamente de acordo que qualquer estudante universitario faça uso do traje. Talvez com as insignias ja nao concorde tanto, porque isso sim é um simbolo criado pela praxe.
O traje é apenas uma roupa, destinada aos estudantes universitarios. Cada um tem a sua historia na faculdade, toda a gente passa por dificuldades, por vergonhas, por tristezas... sendo da praxe ou nao ! Cada um da a sua propria simbologia ao traje :) Quem vai a praxe so para trajar, que se informe melhor antes de saber o que quer fazer e como pode fazer.
Conversem com o vosso Dux, é a melhor pessoa para vos esclarecer e vai ser sincero convosco de certeza :)
Cumprimentos academicos.

Anónimo disse...

Eu so compareci à praxe 1a vez, mas como estou num curso que requer muito estudo deixei de ir e aplicar-me no estudo, visto que estou no 1º ano e quero começar bem a vida universitaria, e como tal nao fui mais à praxe, porem dizem que como nao compareci a festas academicas, assim como à Queima nao poderei usar traje, e irei ser gozada quando for pra todos usarem o traje.
é verdade?
é que eu acho estupido, visto o traje ser um orgulho de andarmos na universidade, e nao por ter sido praxado, e andar nas bebedeiras.

Patricia disse...

Entrei para a faculdade aos 32 anos. Sou Mãe,gerente de uma loja, dona de casa e Esposa.Nao espero que pessoas com quase metade da minha idade e da minha responsabilidade percebam o que digo, mas no fundo, adorava que assim fosse!Ter conseguido entrar, foi das maiores alegrias da minha vida e obviamente,tendo em conta o corropio que são os meus dias( acordar as 6 e deitar tarde,e nao é por ter saido á noite)todo o tempo que tenho na Faculdade,aproveito para estudar e estar com atençao.Passei anos a sair á noite,trabalhei em Discotecas,fiz 30 por uma linha, como tal, as minhas prioridades neste momento,sao outras!Nao posso concordar com opinioes quase que preconceituosas e injustas,para com as pessoas que NAO PODEM FAZER A PRAXE!Não é, NAO QUEREM, É , NAO PODEM!Ou começo a levar o meu filho, as panelas e a maquina da roupa tambem para a Faculdade??O Traje é um DIREITO do estudante Universitario, seja ele praxado ou não! Nao se chama «Traje da Praxe» ou coisa do género, chama-se Traje Académico!E nao me falem em sofrer,pois quem é praxado deve sê-lo pelo prazer e pela carga emocional que tais actos carregam, nao pelo «direito» ao Traje!Sofrer, é trabalhar,ser mãe, estudante e depois deparar com opinioes como estas, que julgam o direito que qualquer pessoa na minha situaçao tem, de usar,ou não o Traje.Tenho dito. Criminologia Olé Olé. FDUP

Anónimo disse...

Nao fui praxado(a) e vou vestir o traje e por emblemas E É PA KEM KISER!!!